7 de abr de 2014

Time to Go


Adios, bitchachos!!!
Então. Como é que eu vou dizer isso? Eu tô indo embora. É, é. Tô mesmo. O Its Becky tá acabando. Eu cansei, gente. Não tem muita motivação por aqui, mas isso vocês já devem ter notado. Não me entendam mal, eu gosto de escrever, de ~blogar~ e do contato com as pessoas que leem, mas quase 2 anos depois que esse blog foi criado a coisa começou a não fazer mais sentido. E vamos ser bem sinceros, a blogosfera nem tem mais graça. Enfim, só quis deixar um recado porque eu sei que tem gente que só fala comigo por aqui (Vitória do -ex-  Menina do Sol, tô falando de ti), além do monte de pessoas especiais que eu conheci por aqui que eu sei que gostam do que eu posto. Talvez eu volte, mas é provável que não. Talvez eu vá pro tumblr e faça um blog temático com meus desenhos, mas por enquanto vou ficar só com o meu normal, heh. Enfim, é isso, acho. Desculpem, pessoas. Um blog (realmente) bom exige um tempo e uma dedicação que eu não consigo doar. 

Um beijo imenso pra Vicky, Vitt, Momoe, Amy, Laris (aliás, cê tá sumida, quirida, vê se aparece), Anna, Marih (tô te devendo uma carta <3), Dê, e pra algumas outras pessoas lindas que eu conheci por aqui. Brigada, gente. Vocês são todas umas lindas, heh. 

Beijos, 
-becky.

18 de mar de 2014

Ilustração: Phlippa Rice

I found some weird velvety paper in the art shop and I love it.

Oi oi :) Esses dias eu tava fuçando na parte de ilustradores no tumblr (<3) e achei a Philippa Rice (e alguns outros artistas pelos quais tô totalmente apaixonada, mas isso é pra outro post). Em resumo: ela é um amorzinho!

Pr6

A Philippa faz desenhos desenhos com aparência meio infantil e bonitinha. Isso já faz alguns anos, e passa metade do dia no seu estúdio (que aliás também é um amor, e você pode vê-lo aqui), onde reveza entre trabalhos em quadrinhos ou em vários outros estilos. Ela diz que não tem um estilo favorito pra fazer arte, mas gosta de variar, porque assim nunca fica entediada. Os gifs dela fazem bastante sucesso, além das ilustrações de vários livros graphic novel de própria autoria, como Soppy, da foto acima, seu trabalho mais famoso.

 



 We were on Tumblr Radar today! &lt;3 &lt;3 &lt;3

image


Você pode ver os trabalhos da Philippa no tumblr ou site oficial. Alguns livros e prints também são vendidos na sua loja, aqui. :)

É isso. Prometo que esse mês não vou mais demorar pra postar, sério. <3

-becky.

p.s.: gente, tô pensando em fazer mais posts falando de ilustrações. Cês aprovam? :)  

5 de mar de 2014

Humans of New York

(daí vocês ignoram meu sumiço de fevereiro e continuam lendo o post como se nada tivesse acontecido)

ooooww
xx
Já imaginou se um dia você estivesse andando na rua e alguém te parasse dizendo "Ei, posso tirar uma foto sua?". Bom, é assim que Brandon, a pessoa sobre a qual vim falar hoje, faz. Brandon tinha perdido seu emprego, e chegou em Nova Iorque sem muita ideia do que fazer. Até que teve a ideia de fotografar pessoas aleatórias da cidade, e colocar essas fotos num blog. Foi assim que surgiu o Humans of New York, em 2010. Algumas pessoas que ele fotografa têm histórias incríveis pra contar, outras falam pouco (mas ao mesmo tempo falam muito). Outras são só histórias que me fizeram rir. Aqui algumas das minhas preferidas:

"É preciso um bando de pílulas pra me fazer funcionar"
"Eu não sou um cara emocional. As pessoas dizem que tenho um bom coração, mas eles estão errados. Eu tenho princípios. O coração é algo instável. Não tem como eu amar todo mundo. Então eu nem mesmo vou tentar. Mas posso respeitar a todos, amando-os ou não. E é isso que tento fazer". 

"Estou fazendo um projeto fotográfico sobre mulheres que usam seu hijab de formas criativas. Acho que desafios e restrições nos fazem mais criativos".
 Perguntei se podia tirar uma foto, e ela fez uma pose. Então eu disse 'Ok, agora uma normal'. E ela fez outra pose“.

 "Eu perguntei o que ele queria ser quando crescer. Ele respondeu: 'Um benny!'
Perguntei: 'O que é um benny?'
'É o nome dele' disse sua mãe
"
E por último, minha favorita de todas:

"Você se importa se eu tirar uma foto sua? Eu tenho um site chamado..."
"Não tô nem aí!"

O Humans of New York se tornou muito famoso nos últimos quatro anos, e além do site oficial, você também pode ver o trabalho incrível do Brandon na página do Facebook do site e no livro Humans of New York, que eu tô louca pra comprar.   

-becky.

12 de fev de 2014

Exilada por nascença


xx
Ah, qual é. Você sabe. Se você me conhece, sabe. Eu sou estranha. Bastante. 

Desde pequena eu sabia. Eu sempre me senti assim, exilada, de alguma forma. E nos últimos meses, tudo o que eu conseguia pensar é: aqui não é o meu lugar. E não é, de fato. Onde já se viu uma garota de (ex) cabelo azul (e futuro cabelo verde-água) e gosto pra música/moda numa cidade onde todo mundo se comporta da mesma forma? 

Mas voltando, desde pequena eu sabia. Mas aí eu descobri os livros, que me permitiam fugir da realidade, e ganhei novos amigos da minha vida. Não, sério.Isso vai parecer bem forever alone, mas autores e seus personagens realmente viram meus amigos (só quando eu gosto do livro, é claro), porque comigo lendo, eles revelam não só sobre si mesmos, quanto sobre mim mesma. Quem nunca se encontrou numa personagem de livro? Então querendo ou não, livros fazem uma grande parte da minha vida. 

Esses dias eu anunciei por aí que finalmente, finalmente, achei um pacote de intercâmbio do jeitinho que queria. Gente, fiquei tão feliz. Saí gritando pra todo lado EU VOU PRA FRANÇA EU VOU PRA FRANÇA EU VOU PRA FRANÇA e coisa e tal. Claro que não foi assim tão fácil pra os meus pais, mas isso não vem ao caso. O fato é que, na minha cabeça, a França é o lugar onde eu vou finalmente....pertencer., sabe? E, se esse for o caso, não vou mais me sentir exilada. 

Mas esses dias eu descobri, com a ajuda de - adivinha - um livro que estou lendo, que se sentir exilada não é só estar fora do seu lugar de origem. É mais um estado de espírito. Algo mais de dentro pra fora que de fora pra dentro. Você é de onde quiser ser, e se sentir exilada não tem nada a ver com onde você se encontra. É  com você mesmo (a) e como você se relaciona com as pessoas e, bem, com a vida, né. 

Brasil não é assim tão ruim, afinal. Onde mais eu iria comer coxinha? 

30 de jan de 2014

5 Coisas que Aprendi sobre São Paulo


Gif que não tem nada a ver com o post. Sei lá, eu gosto dessa música. E desse cara. E desse clipe | xx

- Paulistas falam. Muito. A sorte é que sotaque paulista é uma graça, então você nem se importa. Além do mais, é raro achar alguém que não seja educado e às vezes até bem simpático. 

- Existem muitos ônibus, ônibus duplos, metrôs, carros, mas nada é suficiente pro tanto de gente que há lá. O que eu mais adorei foi que, como há muita gente, há também muitos tipos de gente. Pessoas que se vestem bem, pessoas mais normais, pessoas com cara de alemãs, hipsters de verdade (HEHE), pessoas com  o cabelo cheio dos dread aloca, e muitos, muitos asiáticos. Se desse sorte, eles até poderiam estar falando japonês. Ou chinês. Não que eu saiba a diferença.

- GENTE QUANDO PRÉDIO MEODEOSDOCÉU tá, não que eu seja um bicho do mato. Convivo com prédios. A verdade é que eu fiquei mais impressionada com a quantidade de árvores lá. Mesmo sendo uma ~super metrópole~, não vi uma rua que não tivesse nenhuma árvore, assim, na calçada mesmo, fazendo uma sombra no meio do calor infernal. As pessoas (lê-se taxistas, porque não conheci muita gente lá além deles) vivem reclamando do que o governo impõe pra cidade (um corredor da avenida só para os ônibus, radares nas ruas, etc), mas eu estaria satisfeita pelo governo fazer alguma coisa pelas pessoas. Sinceramente, aqui , na minha cidade natal, me sinto uma cidadã totalmente largada. Pelo menos lá o prefeito se importa. Ou finge se importar. Sei lá. Eu só adoraria ter árvores na minha cidade em vez de esgoto, de qualquer jeito. 

- AH BECKY MAS O AR É POLUÍDO O AR É PURO CO2 gente, para. Falaram tanto sobre o tal ar de São Paulo e a tal da poluição que eu achei que ia sair na rua e me sentir atrás de um escape de caminhão. Mas na real não vi diferença nenhuma do que já tô acostumada. A poluição só.......existe, acho. Só fica lá, sendo......humm, poluente.Porém tem muita gente que fuma nas ruas. :~ 

-ANDAR DE METRÔ É UM MÁXIMO. 

~fiquem com as fotos~













Beijos, 
-becky.

15 de jan de 2014

Filmes cazamiga (sim) ou Mais Filmes Parte 2

Pra quem não viu a Parte 1 do meu post sobre filmes que eu assisti nas últimas semanas, aqui tá o link. :) Vou continuar a fazer só uns resuminhos e o que eu achei dos filmes, mas nesse post vou falar só sobre os filmes que vi com minhas amigas. Porque tá, talvez eu tenha alguma vida social. Recomendo que vocês vejam com suas amigas também! :) 


A Escolha Perfeita (The Pitch Perfect, 2012)
Simm, aquele filme com a Rebel Wilson. Simmm, aquele filme em que a menina faz Cup Song. Simmm, o musical lá. O legal é que não é beeem um musical, em que a pessoa se revolta e começa a cantar na rua, e um pessoal dançando atrás. Fala sobre Beca (acreditam que eu tinha esquecido o nome dela? Daqui a pouco tô esquecendo o meu também, geezus.), uma garota que adora fazer mashups de músicas e quer trabalhar com isso assim que termina o colégio, mas seu pai a obriga a fazer uma faculdade. Ela acaba se juntando a um grupo de canto, e consequentemente das competições regionais. No meio disso tudo, ela tem que enfrentar a "líder" do grupo, que insiste em manter a tradição e cantar sempre a mesma música, e ainda conhece Bumper, aquele clássico garoto fofo. É, gente, o filme é um clichê. Mas é bom! Claro que só é classificado como comédia por causa da linda da Rebel Wilson e que todo mundo já sabe o final, mas  ¯\_(ツ)_/¯ é bom gente. Ah, e super recomendo pro pessoal que gosta de pop music. A trilha sonora é todinha assim! :) 



Frances Ha (idem, 2013)


Adorei esse filme! :) E não foi só eu, aliás. Todo mundo que viu saiu do cinema falando bem, heh. É uma comédia sobre Frances, uma mulher que não sabe muito bem o que fazer da vida. O que quer fazer é dançar, mas o caminho não é assim tão fácil. Enquanto isso, ela ainda tem que enfrentar sua melhor amiga não sendo mais tão melhor amiga assim, após começar um relacionamento e ir se afastando aos poucos. 
É uma história pra pessoas um pouco pacientes, já que foca apenas vida da personagem. Mas é extraordinário. Achei tão fofa a amizade da Frances com a melhor amiga,  A trilha sonora aparece poucas vezes, mas é uma graça. Vale também pra os que acharam o pôster do filme igualzinho a um disco do Belle and Sebastian. :)







My Rainy Days 

My Rainy Days é um dorama live-action de Teshi no Koi. Aliás, doramas live-action são séries asiáticas baseadas em animes que fizeram sucesso, como uma versão ~com pessoas reais~, heh. Pesquisei e vi que até o anime é baseado numa cell phone novel, um livro escrito originalmente pelo celular e depois passado aos leitores via mensagem ou pdf. Eu hein, asiáticos. 
Mas enfim, eles realmente tem talento pra cinema. Porque só pelo cartaz fofo você já entendeu que tem um roteiro clichê, né? E até que tem, mas eles conseguiram deixar o filme lindo do mesmo jeito. <3  É sobre Rio e Kouki, ambos com uma história um conturbada pela vida, até que um aparece na vida do outro. 
Eu e minha amiga (beijinho, bee) achamos algumas cenas meio sem noção e algumas partes desnecessárias ou confusas, mas acho que é mais porque o cinema asiático é meio diferente. Além do mais, boa parte do filme é tão, tão lindo que a gente ignorou, hahah. Não deu pra colocar uns gifs das cenas lindinhas que circulam pelo tumblr porque o post é pequenininho, mas quem quiser ver, tá aqui o link. :) 






Então é isso! Vocês vão querer uma parte 3 do post? :B 
Beijos,
-becky.

4 de jan de 2014

Mais Filmes ou A Prova de que Eu Não Tenho Vida Social



Just a spoonful of sugar...
xx
Então né. Fééérias. Com "é"  de tédio. Com " é"  de " É, não tenho nada pra fazer".Férias, também sinônimo de " Agora vou poder ver meus filmes!!111!!!!!11!!onze!!!!1"  no meu caso. Sou mesmo uma adoradora de filmes, pessoas, nem reparem. Então, como não tem assunto melhor, vim postar só um resuminho dos filmes que vi nas últimas 2 semanas. São muitos, por isso vou postar aos poucos, essa aqui é só a parte 1. Não, eu não tenho vida social. Eu assisto filmes. 


Dentro da Casa (Dans la Mansion, 2012)

GENTE QUE FILME BOM MEUDEUSDOCÉU. Tá, sou um pouco suspeita, adoro o cinema francês. Mas é mesmo muito bom! Fala sobre Germain, um professor de literatura que vive atordoado com as redações e trabalhos horríveis dos seus alunos, até que surge Claude, um garoto com um talento particular para a escrita. Ele descreve a vida na casa do seu então amigo, mas não deixa de adicionar a vida dos outros personagens, como o pai e mãe.Ao final de suas redações, ele escreve "(continua...)" , e tudo o que você quer saber é o que vai acontecer depois. Também adorei como boa parte do filme é narrada por ele, como se estivéssemos lendo um livro. Recomendo! :) 







Jovens Adultos (Young Adults, 2011) 

O título faz mais sentido em inglês, na verdade. Faz referência à categoria de livros, YA, ou Young-Adult. A personagem principal, Mavis Gary, é uma autora de uma série YA, que fez muito sucesso nos anos anteriores, mas na época da história já não vende mais, e foi cancelada. Entretanto, ela ainda tem o último livro pra terminar...Ou melhor, começar. Em meio disso tudo, Mavis recebe um email de seu antigo namorado do Ensino Médio (quando ela era uma daquelas rainhas da escola), que acaba de ter um filho, e a convida pra um chá-de-bebê. Ela começa então a querer toda a sua vida de Ensino Médio de volta, inclusive seu antigo namorado, que acha ser o amor da sua vida. Jovens Adultos é um filme sobre como nós crescemos, mas não amadurecemos, e às vezes continuamos tão presos ao passado que não aproveitamos o presente. Vale a pena pela atuação incrível da Charlize Theron. :) 





Cirque du Soleil: Outros Mundos (Cirque du Soleil: Words Away, 2012)

Ai,esses filmes que te fazem sonhar. ♥ É o tipo de filme que eu queria muito ter visto no cinema. :( Mas enfim. Se você sonha em ir num espetáculo do Cirque du Soleil, vai se encantar. Você se sente dentro de um circo enquanto assiste, é tudo tão, tão lindo. Uma mistura de espetáculos do circo com a história de Mia, uma garota que vai ao parque de diversões da cidade e é convidada pra assistir a um trapezista, no circo, que fica dentro do parque. Logo ela é envolvida por um outro mundo de fantasia, e você se perde com tantos cenários, figurinos, personagens por toda a parte. Eu fiquei boba com a quantidade de gente nesse filme. Além da trilha sonora linda, com aquelas músicas tradicionais de circo, e de vez em quando até Beatles. 







Mas e aí, gostaram dos filmes? Se forem assistir me digam o que vocês acharam. :) A parte 2 eu posto em breve. 

Beijos, 
-becky.